28.3.09

Perfeitamente igual

Este é um poema de amor
da cor dos outros
o mesmo formato
perfeitamente igual,
as palavras à volta
declarando-se, mudando
o Mundo
quando se escuta
e te percebo nos teus olhos.

Este é um poema de amor
perfeitamente igual
a todos os poemas de amor
e a todos os sons
desenhados no meio do teu peito.

Tem a imensidão de uma rua
que não se saberá jamais onde começa
e acaba,
tem a franqueza das gargalhadas
sem explicação - perfeitas
e é azul em todos os tons
de todos os mares
onde navegas.

Este é um poema de amor
perfeitamente unânime
dito em qualquer boca
que o quiser soltar

Este é apenas um poema
de amor
diferente -
que foi por ti que o escrevi.

2 comentários:

frAgMenTUS disse...

lindo! é sempre tão bom regessar às tuas palavras e aportar...e nunca é "perfeitamente igual" pois reescrevemos sempre, ainda q o sentimento e o sentido possam ser os mesmos. bj gnd, amigo

Vanda Paz disse...

Um poema de amor perfeitamente igual a tantos outros, a diferença está no alguém que o levou a escrever

original e bonito