8.5.07

Triste saudade



Porque me lembro de ti
entranhada na minha pele,
porque os teus beijos
me revelaram
o quanto bebemos
na cumplicidade dos nossos
encontros,
no fortuito prazer
dos nossos segredos,
de como nos amámos
e como cada momento
soube a gotas de chuva
irrepetíveis.
Porque nunca nos bastámos
e sempre faltou
outra razão de ficar.
Porque o nosso amor
foi sempre
ausente
em cada despedida,
e nunca ansiámos mais
que nós os dois.
Assim me deixo hoje
seduzir,
pela memória dos tempos
tidos,
pelas tuas mãos perdidas
noutros,
pelo vento norte
cortante,
fazendo que a razão
dos meus olhos húmidos
envergonhados,
não diga da saudade
de não estares.

4 comentários:

PoesiaMGD disse...

Já te comentei este poema, mas não me canso de o ler... Bonito, triste... uma mistura de sensibilidade e carinho!
Um beijo

Vera disse...

Este poema é tão lindo! Uma verdadeira inspiração!
Serei repetitiva ao dizer-te novamente que és maravilhoso?
Mas és! Um poeta absolutamente genial!

Mil beijos

Vanda Paz disse...

Gosto de vir aqui ao teu cantinho matar saudades...
Beijo

Bom fim-de-semana

Anónimo disse...

È tão lindo este teu poema e como me sinto tão feliz e rica ao perceber que também eu já senti e vivi tudo o que aqui retratas...vale a pena ...poeta
Beijos muitos e doces