8.5.07

Primavera


I...

Nas açucenas
onde te cheiro,
dependura-se ao de leve
um sorriso
pequeno e terno;
sinto-te nas cores do estío
com que vestes teus olhos,
com que me serves
tua cintura estreita,
onde cinjo meus braços
e te desejo minha.
Nas nuvens brancas
viandantes,
viajam meus dias
e a vontade juvenil
de navegar
nessa corrente
fresca,
imparável
que me leva a ti.
Nas planícies
onde me estendo,
escondido no trigo novo,
mergulho na tua boca
e deixo que teu amor
me fale e peça,
que nunca me aparte
de ti.

4 comentários:

Vanda Paz disse...

A Primavera traz o Sol, o espumante fresco, a alegria, o amor e poemas lindos como este...
Beijinho
T

Vera disse...

Deixo-te apenas um suspiro!

♥*´¯`*Mil beijos*´¯`*♥

Lia disse...

Uma beleza doirada...

Um beijo

Anónimo disse...

Meu doce e terno amigo...escreves tão deliciosamente bem...fico á espera que um dia destes me convides para o lançamento de um livro teu...cheio de poemas tao magníficos como este...por favor não demores muito...vais ver o mundo vai ficar mais belo...I...
Beijos muitos e doces