4.12.08

Poemas de ti (15)


foto de José Almeida


Se ao bater na tua porta,
sentir os teus passos a
chegar;
e na luz que te empurra
para mim,
ouvir esta canção
que é só de ti.
Se eu souber escrever
as melodias
que vestem esta voz
que nunca fala,
direi tudo o que tu és -
sempre som,
da palavra amor -
soletrada.

4 comentários:

frAgMenTUS disse...

e é tão bom que um som de poesia q emane amor, se faça sempre ouvir pela tua voz!bjs

Ni disse...

Oi Jorge!

As palavras são música, há musicas que não precisam de palavras...

Gostei da tua marca no Borboleta... Não sei se foste ao Consciências, mas se não, aconselho-te a ir. É o meu orgulho!

Beijinhos grandes e lá te espero...

Pinipom disse...

Bonitas palavras e bonitas melodias...

soletradas na alama de quem sente o que escreve

beijo solto

Neia

Alma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.