26.3.08

Princesa




No encontro do teu rosto
nesse beijo que me acha
depois da distância vencida
no mistério que perdura
e flui dos teus lábios
como palavra passe
que não me confias.
Deixas-me na entrada do teu
castelo
e insisto em te chamar
princesa
quem sabe, um dia
hás-de franquear teus
ferrolhos
e estender-me a mão,
para entrar nesse teu salão
pronto a encher-se
dos tesouros que só para ti
guardo.

6 comentários:

APAIXONADA disse...

OLÁ...MUITO LINDO SEUS POEMAS...!!

Mei & Chihiro disse...

Conta-me os teus pequenos prazeres, o conforto secreto, o riso que te acorda por dentro, tenho um post pronto a ser recheado como um baú no sotão e as tuas palavras torna-lo-ão ainda mais precioso ;)

https://www.blogger.com/comment.g?blogID=21248699&postID=6609684074902590960

borbolejinhos
Chihiro

T u r t l e M o o n disse...

promessa então de um poeta-príncipe,certo?(",)
gostei do poema,+positivo que o anterior...
bjs

Vera disse...

Sorte de quem é a princesa de um poeta assim...

Lindo JB ;)

Beijo

APAIXONADA disse...

Olá!!...venho agradecer pela sua visita...!!sou nova por aki...e nem sei mexer direito aki...

vc poderia me ajudar?
como se faz pra add favoritos??
desde de já agradeço...

beijos

winlotto disse...

To the owner of this blog, how far youve come?