29.6.06

E se...

Se tudo fosse o que quero,
se os sorrisos me quisessem,
e a liberdade jorrasse
em cada fonte.
E se o tempo fosse imortal.
E se as vozes se calassem
nos pedestais
da miséria,
e tu passasses diante de mim
com as mãos estendidas.
E se o Sol se abrisse
nos olhos encovados
dos que não sonham.
E se cada poema
fosse pão,
E se cada razão
tivesse a côr da inocência.
E se cada pai
olhasse os filhos,
e os filhos contemplassem
as mães,
como regaços de maresia,
onde se colhe o amor.
E se as palavras não se soltassem
como gritos
de socorro.
E se fosses tu,
aqui ao pé,
a falar de amor,
tudo seria como eu quero.

1 comentário:

InSaNnA disse...

Oieeee!Entrei na sua casa,para agradecer a sua presença no site poemas de amor..Com certeza,o encanto de suas poesias,nos dará um carinho na alma.Beijos e até lá!