26.5.10

Poemas de Ti(24)


foto de Lina Batista
Desenho o esboço
do teu corpo
no meu modo imaginário
de ser,
doce
redondo
dado.
São traços da minha forma
de te querer,
detalhes
que as nossas cartas jogam
E do que sabes
e do que sei,
são as coisas que trocamos.
os traços seguem as linhas,
pecados desta linha
que nos separa,
nos torna virtuais.
E quando me pedes
que me dê de ti
é para mim que voltas
nesse amor frágil,
inconsolável
de te ter longe
aqui mesmo ao pé de mim.

1 comentário:

b ú z i o disse...

está bonito...esse desenhar alguém com um misto de afecto, e desejo...como a beleza da (tua) poesia é capaz de transmitir (mesmo que esse esboço seja imaginado, apenas).

adorei este excerto final:
"E quando me pedes
que me dê de ti
é para mim que voltas
nesse amor frágil,
inconsolável
de te ter longe
aqui mesmo ao pé de mim"

bj mt grnd e grata por esta leitura :)