28.10.09

Poemas de Ti (19)




Do acordar de ti
serena
deslumbrante
nasce a incontida ternura
que se abre nos meus olhos.
quando acordo.

Sabe-me a ti,
e à mais simples e feliz
história,
que começa
no tremor
dos meus lábios,
e das palavras
que nunca serão
e se transformam
neste lento hábito
de me deixar ficar
dormindo
sabendo-me a ti..

1 comentário:

Luis F disse...

Um excelente poema que merece de facto ser lido...

Agradeço as suas palavras em meu Mar.

Com amizade
Luis