21.10.08

Sentidos


Olho,
sinto,
penso
escuto,
não sou mais
que uma vela branca
pronta a perder-se
no teu fogo
que pressinto
que sopro
que guardo;
sou irmão de
uma bruma
que chega perdida
e se tolda
num cheiro húmido
matinal
clareando as rosas
que se deixam
cheirar;
sou todos os sentidos
colhidos num ramo
de flores
que compro numa praça
com cheiro a violetas.
saiu-me o dia
para te querer,
para me confundir
neste baptismo de orações
decoradas a ouvir
a música que
me lembra
dos nossos dias,
e das cidades desmaiadas
grossas - violências
que os avós deixaram aos netos
para jantarem sós.
quero os teus passos suaves no meu corpo
e um chão
em segredo
onde me deixe estar
e olhe,
sinta e pense e
nada mais escute
senão mil poemas
que falem de ti.

3 comentários:

nas asas de um anjo disse...

são sentidos que têm profundidade, beleza e com a cadencia certa para se fazerem apreciar, numa leitura q nos transporta e nos faz viajar.

adorei a referencia do eu q olha, sente, pensa e escuta envolto na presença de uma vela, no aroma das flores, na solidão e no segredo q td (a)guardam...

bjs

Vanda Paz disse...

Uma explosão de sentimentos muito bela

Beijo

Vera disse...

Sentidos que nos movem... e nos fazem sentir!

Beijo Poeta